Coleção Tinta Preta em Cartagena de Índias



Aliando o propósito de difundir a literatura negra produzida na Bahia, fortalecer intercâmbios e enlaces lítero-culturais, a Portuário Atelier Editorial lança hoje, em Cartagena de Índias, Colômbia, a difusão da Coleção Tinta Preta com a apresentação do projeto destinado às Bibliotecas públicas e exibição do documentário Tinta Preta, dirigido pela cineasta Poliana Costa.


Na programação de hoje, às 10h, na Casa de Las Palmas, Getsemani, o coletivo formado pelo poeta gestor cultural João Vanderlei de Moraes Filho, a cineasta Poliana Costa, o escritor Pablo Rios e a produtora cultural Bruna Leite expõem o resultado do projeto às instituições e jornalistas de Cartagena, em um Café da Manhã oferecido pela Fundação Luís Carlos Lopes e Hotel Las Palmas.


As quatro antologias, bilíngues, Literatura Negra, Viva e Literatura Negra, Presente (in memoriam), traduzidas para o espanhol pelo poeta e escritor colombiano Júlio César Bustos Rodriguez trazem um conjunto de quarenta e nove autorxs negrxs:


Bruno Santana, Eduardo Oliveira, Guellwaar Adún, Jocevaldo Santiago, Márcio Junqueira, Moisés Alves, Opanijé, Rony Bonn, Tiganá Santana, Wesley Correia, Calila das Mercês, Dona Dalva, Gonesa Gonçalves, Jeisiekê de Lundu, Jocélia Fonseca, Jovina Souza, Lainha do Cordel, Lívia Natália, Louise Queiroz, Mel Adún, Rita Santana, Vânia Melo, Aloísio Resende, Jorge Portugal, Luis Gama, Júlia Couto, Mãe Stella de Oxóssi, Nivalda Costa, Aldri Anunciação, Amós Heber, Davi Nunes, Evanilton Gonçalves, Fábio Mandingo, Fernando Conceição, Ruy Póvoas, Silvio Roberto, Aidil Araújo, Aline Soares (Negríndia), Ana Fátima, Egbomi Cici, Fátima Trinchão, Hildália Fernandes, Tianalva, Urânia Munzanzu, Valquíria Lima, Mestre Didi, Luz Gomes (Luzia Gomes), Jairo Pinto, Lorena Ribeiro.


A curadoria para seleção dos autores que compõem a antologias ficou a cargo de uma comissão formada pelo poeta e performer, Alex Simôes, de Deisiane Barbosa, poeta e artista visual, da poeta e Professora de Literatura da Uneb, Dr. Lílian Almeida e do escritor e Professor de Literatura da UFBa, Dr. Henrique Freitas.


Tinta Preta é um projeto editorial de intercâmbio lítero-cultural vinculado à educação e ao estímulo da leitura como prática social, que homenageia dois poetas negros de Nuestra América: o soteropolitano José Carlos Limeira e o poeta negro colombiano, cartagenero, Pedro Blás Julio Romero.


Amanhã, primeiro de setembro, na Universidad de Bellas Artes, no Salon de Pierre Daguet, às 18h, será exibido o documentário Tinta Preta, em seguida, haverá uma roda de conversa com a diretora Poliana Costa, editores e produtores do projeto, que tem o apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da FUNCEB (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal, destinado às empresas do campo da cultura impactadas pelo COVID-19.

Parceiros Colombianos:


Editorial Anverso, Unibac Bolivar, Hotel Las Palmas, Fundación Luis Carlos Lopez













39 visualizações0 comentário